Trabalhar em um ambiente seguro é um direito de todos. Por isso, as empresas precisam seguir uma série de protocolos para garantir o bem-estar e a proteção de seus funcionários. Quando se trata de clínicas, hospitais e laboratórios, há um conjunto de estudos e procedimentos que visa evitar problemas dentro desses estabelecimentos denominado "biossegurança". É imprescindível que as corporações e os profissionais conheçam essas ações, que inclusive estão previstas por lei.

Os interessados em captar conhecimentos sobre o manual de biossegurança têm agora opções mais viáveis como, por exemplo, os cursos online. Mais práticos, versáteis e eficientes, os conhecidos cursos a distância garantem saberes aprofundados sobre diversas áreas de atuação, incluindo a de saúde e segurança do trabalho. Nesse âmbito, o Foco Educação Profissional oferece o Curso Online Biossegurança, ideal para estudantes, profissionais e interessados em se qualificar de forma abrangente.

Para lhe mostrar um pouco dos aspectos que envolvem esse setor, e como os cursos online com certificado podem ser excelentes para melhorar a sua carreira, preparamos este artigo. Acompanhe e tire todas as suas dúvidas.

Biossegurança: o que é?

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) define a área de biossegurança como: “condição de segurança alcançada por um conjunto de ações destinadas a prevenir, controlar, reduzir ou eliminar riscos inerentes às atividades que possam comprometer a saúde humana, animal e o meio ambiente”. 

A fim de prevenir não só acidentes biológicos, mas também contaminações e infecções adversas, ainda muito frequentes por conta de falta de higiene, descarte e armazenamento indevido, foram criadas as normas de biossegurança. Nesse sentido, entendemos que essa área do conhecimento não consiste apenas na esterilização do ar ou desinfecção das roupas de segurança. Um profissional de saúde que não lava suas mãos com a frequência adequada ou joga lixo químico em recipientes comuns contribui para o surgimento de riscos variados.

Se você trabalha no setor laboratorial, em clínicas médicas, odontológicas ou de pesquisa, deve ter ciência de seus deveres e direitos dentro do ambiente funcional. No curso de biossegurança que disponibilizamos aqui no portal há módulos esclarecedores sobre a conceituação de biossegurança, o porquê de sua aplicação e tudo sobre o manual, que deve ser destrinchado para melhor entendimento. Busque conhecimentos dinâmicos em cursos online como este para se dar bem na carreira.

Cursos relacionados que podem te interessar:

O que a lei prevê

Os critérios do manual de segurança foram determinados a partir de análises de risco à saúde humana e do efeito de diferentes produtos e serviços ao meio ambiente, todos respaldados em estudos científicos, conforme prevê a legislação vigente. Trata-se da Lei nº 11.105, que "estabelece normas de segurança e mecanismos de fiscalização sobre a construção, o cultivo, a produção, a manipulação, o transporte, a transferência, a importação, a exportação, o armazenamento, a pesquisa, a comercialização, o consumo, a liberação no meio ambiente e o descarte de organismos geneticamente modificados – OGM e seus derivados, tendo como diretrizes o estímulo ao avanço científico na área de biossegurança e biotecnologia, a proteção à vida e à saúde humana, animal e vegetal, e a observância do princípio da precaução para a proteção do meio ambiente".

Deste modo, a atenção deve ser máxima em relação às normas de biossegurança, licenciamento ambiental, mecanismos e instrumentos de monitoramento e rastreabilidade para evitar todo e qualquer risco biológico. Juntamente à adoção de práticas seguras, as empresas devem realizar estudos de impacto socioeconômicos antes do lançamento de qualquer produto ou serviço decorrente de biotecnologia e transgenia. Para obter os efeitos esperados, sugerimos o entendimento amplificado sobre esse tema, e um bom curso biossegurança online pode ajudar muito nesse objetivo. Por que não aprender mais para seguir as leis vigentes e, de quebra, proteger o ecossistema?

Avaliação de risco

O manual de biossegurança elaborado pela Anvisa traz informações precisas sobre a classificação de risco dos agentes e microorganismos. Essa organização foi realizada seguindo critérios de patogenicidade, determinados como: alteração genética ou recombinação gênica, estabilidade, virulência, modo de transmissão, endemicidade, consequências epidemiológicas, disponibilidade de medidas profiláticas e tratamento eficaz. 

Andressa Guimarães, biotecnologista do Núcleo de Biossegurança de Bio-Manguinhos/Fiocruz, explica que a denominada Avaliação de Risco foi criada para minimizar os riscos presentes em um ambiente laboratorial. "Ela identifica os riscos através de procedimento sistematizado e tem como objetivo implementar ações para prevenir, controlar, reduzir ou eliminar o risco. A importância da avaliação de risco não está somente na estimativa do risco, mas também no dimensionamento da estrutura para a contenção e a tomada de decisão para o seu correto gerenciamento”.

É possível conhecer as especificações de cada classe de risco em cursos online com certificado para se tornar um profissional mais experiente. Esta classificação é válida para as atividades mais simples até as mais complexas. Saiba mais abaixo:

  • Classe de Risco I - Trata-se de agentes que não oferecem nenhum ou baixíssimo risco para qualquer pessoa, comunidade ou animal. Alguns exemplos são os grupos de bactérias Bacillus subtilis e Lactobacillus casei (aquele que é muito utilizado pela indústria alimentícia para melhorar o funcionamento do intestino).
  • Classe de Risco II - São microorganismos que apresentam risco comunitário limitado e risco individual moderado. Pessoas ou animais podem se contaminar com eles caso mantenham contato direto. Exemplos de fontes dessa classe são as verminoses comuns, causadoras de doenças conhecidas como a teníases e a esquistossomose.
  • Classe de Risco III - Possui risco individual elevado e comunitário limitado. A exposição causa doenças graves no indivíduo e pode se propagar para outro, entretanto, existem métodos de profilaxia e tratamento para que o agente seja eliminado ou enfraquecido. Podemos citar como exemplo o vírus HIV e da hepatite.
  • Classe de Risco IV - Possui fatores de risco elevados. Os microrganismos que compõem essa classe se propagam facilmente, chegando a provocar epidemias graves entre a comunidade de humanos e animais direta ou indiretamente. Geralmente não têm meios de prevenção ou de tratamento rápido. Recentemente houve casos desse tipo de manifestação como do vírus Ebola no continente africano.
  • Classe de Risco V - São os agentes de risco animal e ambiental elevado, que não existem no país e se disseminam rapidamente. Por isso, devem ser tratados e utilizados somente em ambiente laboratorial, seja para testes, pesquisas e estudos, com o máximo cuidado e seguindo à risca todas as regras de biossegurança em laboratórios.

É essencial saber que além dos microorganismos, os profissionais que atuam em clínicas, laboratórios e hospitais devem estar atentos também aos materiais radioativos e infectantes que são manuseados nesses locais. Produtos químicos, por exemplo, não podem ser descartados de qualquer maneira e nem em qualquer lugar, existem cuidados específicos para que não haja uma contaminação em massa.

Há, aliás, casos espalhados pelo mundo como o acidente com o Césio-137 (137Cs), um isótopo radioativo artificial que contaminou boa parte da população de Goiânia, em 1987, e até mesmo a usina de Chernobyl, que após um incêndio de 10 dias, lançou imensas quantidades de material radioativo para o meio ambiente, atingindo comunidades inteiras de grande área da Europa.

Em cursos online você também pode aprender sobre acidentes - assunto também presente no manual de biossegurança da Anvisa, aliando ainda mais conhecimento. Além do Curso Online Biossegurança, há o Curso Online Descartes de Resíduos em Laboratórios - Noções Gerais‍, que ensina tudo a respeito dos critérios de seleção do lixo hospitalar e outras determinações, e o Curso Online Microbiologia‍, que explana sobre o uso de fungos, bactérias e outros micróbios para a produção de alimentos e medicamentos. Use todas as vantagens dos cursos EAD para se informar sobre um assunto tão sério e necessário como esse.

curso online biossegurança

Níveis de Biossegurança

Você viu quais são as classes dos agentes infectantes, portanto, agora é a hora de conhecer quais medidas podem ser tomadas para prevenir a ação dos mesmos. O nível de Biossegurança de um procedimento é determinado a partir do agente biológico de maior classe de risco envolvido. Quando o laboratório desconhece as ações necessárias para o seu caso, é necessário realizar a Avaliação de Risco citada no tópico anterior.

Depois da análise, o especialista conhecerá qual o tipo de microorganismo que pode ser manipulado nas dependências do laboratório e como sanar todos os problemas e possíveis acidentes. Essas classificações podem ser conhecidas em nosso curso biossegurança online. Para você ter uma noção a respeito desse tópico, listamos os níveis e algumas informações:

  • Nível 1: esse grupo de cuidados é mais adequado ao trabalho que envolve agentes menos perigosos (Classe de Risco I). Esse tipo de serviço pode ser desenvolvido em bancadas abertas, não exigindo equipamentos especiais de contenção.
  • Nível 2: indicado para os locais que trabalham com agentes de risco moderado (os mesmos causadores de doenças infecciosas da Classe de Risco II). As instalações exigidas devem atender as especificações estabelecidas no nível anterior e ainda contar com autoclave disponível para descontaminação no interior e áreas próximas do laboratório.
  • Nível 3: adequado para trabalho com microorganismos que oferecem alto risco de infecção e que podem causar doenças graves e letais (Classe de Risco III). Nesse caso, a recomendação é que sejam utilizadas barreiras de proteção individual e cabines de segurança para realizar toda manipulação. Os laboratórios devem ter condições específicas para serem bem seguros, como possuir salas seladas e com o fluxo de ar unidirecional.
  • Nível 4: este é o nível máximo de segurança e deve ser utilizado em ambientes que manuseiem agentes infecciosos com elevado risco para os indivíduos. Indicado para casos de vírus que são transmitidos pelo ar ou fluidos.

Ficar atento a cada nível é o mesmo que promover boa parte da biossegurança. Afinal, são eles que vão determinar o que é preciso ser feito na situação de um laboratório ou outro, ajudando assim na proteção exclusiva do ambiente. Há muito mais informações do que estas que elencamos e por isso o curso de biossegurança pode ser de muita utilidade. Com ele você vai conhecer cada tipo de bactéria, vírus e outros microorganismos presentes nesses estabelecimentos e o passo a passo das medidas de segurança.

Equipamentos de proteção

Não podemos esquecer de falar sobre os equipamentos mais utilizados para promover a biossegurança. Há dois tipos de instrumentalização que devem ser aderidas por qualquer empresa que trabalhe com materiais tóxicos, radioativos e infecciosos. Veja abaixo quais são e não deixe de aprender mais amplamente em cursos a distância:

Equipamentos de Proteção Individual (EPI):

Refere-se aos dispositivos ou produtos de uso individual utilizados pelos trabalhadores. Eles são destinados à proteção de tudo que pode ameaçar a saúde e são regulamentados pela Portaria 485, que determina a segurança do trabalho para quaisquer funções.

  • Aventais: item obrigatório para todos que trabalham em ambiente laboratorial, com manga longa e punho sanfonado, na altura dos joelhos e usado abotoado. Seu uso fora do setor de trabalho não é recomendado, bem como seu armazenamento perto de objetos pessoais, pois pode provocar contaminação.
  • Luvas: seu uso também é primordial para quem trabalha em clínicas de patologia e laboratórios, principalmente aqueles que manipulam amostras biológicas, fazem o preparo de reagentes, lavagem de materiais e atendimento ao paciente, portanto, isso engloba também médicos e enfermeiros.
  • Máscaras e Respiradores: necessárias para a proteção de boca e nariz contra respingos e inalação de partículas em aerossol e demais substâncias tóxicas. A máscara N-95, que é composta de 4 camadas de fibras sintéticas impermeáveis a fluídos, é recomendada quando o ambiente tiver alto risco de contaminação.
  • Óculos de Proteção e Protetor Facial: ambos para a proteção contra a ação de produtos químicos e reagentes. Devem ser feitos de material leve, resistente, com visor em acrílico.

curso online de biossegurança

Equipamentos de Proteção Coletiva (EPC)

Os equipamentos de proteção coletiva também são utilizados para conferir mais segurança e preservar a saúde dos funcionários. Como o próprio nome diz, refere-se aos instrumentos que devem ser de uso coletivo do laboratório, estando sempre à disposição de todos. A maior parte deles funciona para desinfetar, limpar e manusear resíduos de maneira segura. Conheça alguns equipamentos essenciais:

  • Cabine de Segurança Biológica: existem vários tipos de cabines para preservar tanto a integridade dos materiais utilizados quanto a saúde dos profissionais. Elas variam entre si conforme a densidade do risco em que o laboratório está inserido. É necessário ficar atento quando às trocas de filtros e revisão periódica.
  • Lava-olhos: quando acontece de um trabalhador ferir os olhos/face após contato com material biológico ou substância química, esse produto é acionado. Para utilizá-lo com destreza, é preciso que todos os funcionários saibam manipulá-lo e que ele seja mantido em um local de fácil acesso.
  • Chuveiro de Segurança: o chuveiro é requisitado quando caem materiais biológicos ou substâncias químicas sobre as roupas ou pele do profissional ou até mesmo em caso de chamas nas roupas. 

Além dessas ferramentas há muitas outras que devem estar à disposição de profissionais que trabalham em laboratórios e hospitais. Elas podem ser conhecidas em cursos a distância sobre o tema. Se você está em busca de um bom curso de biossegurança, considere realizar a capacitação acerca dessa temática que oferecemos aqui no Foco Educação Profissional. Ele é muito completo e conta com todos os assuntos pertinentes à área, vale a pena conhecer.

Os certificados do Foco Educação Profissional podem ser usados para:


Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica

Importância da biossegurança nos hospitais

Você sabia que os hospitais são grandes proliferadores de infecções? No mundo inteiro há pesquisas que indicam a alta incidência de contaminações nesses ambientes, incluindo profissionais e pacientes. No Brasil, as leis de biossegurança englobam toda a estrutura dos hospitais, sejam eles do Sistema Único de Saúde ou particular. Os funcionários desses estabelecimentos devem conhecer bem como executar suas atividades com segurança e prevenir riscos.

De acordo com a Fiocruz, a taxa de infecções hospitalares no Brasil é de 15%, o que deixa o país à frente dos Estados Unidos e da Europa. Essas enfermidades oportunistas podem ocorrer por diversos motivos, na maioria das vezes por bactérias e vírus presentes no ar, se aproveitando do estado frágil dos pacientes. Caso não haja um controle imediato, esse problema pode atingir todo o setor e até o hospital inteiro, gerando danos letais. No curso biossegurança online aqui do portal há um tópico exclusivo sobre as aplicações específicas para hospitais. É um conhecimento necessário para qualquer profissional de saúde.

Vale saber que a biossegurança também se faz fundamental para os laboratórios, como já citamos, e ainda para os locais que oferecem serviços de estética. Não podemos esquecer o fato desses estabelecimentos disponibilizarem produtos químicos para tratamento de beleza e ainda instrumentos que podem causar danos aos usuários se não forem manuseados e esterilizados corretamente. Você pode saber mais sobre isso em cursos EAD, como no Curso Online Técnicas em Estética‍, que dispõe o manual de biossegurança para salões de beleza. 

Faça cursos online sobre biossegurança para se aperfeiçoar

São os profissionais especializados em biossegurança que podem reverter a incidência de contaminações no Brasil. É papel deles orientar pacientes, familiares e até mesmo seus colegas de trabalho. Além disso, médicos que trabalham com Saúde da Família, podem preparar um conteúdo voltado para a comunidade. Todos precisam saber da importância dessa área do conhecimento, que tal fazer a sua parte?

Experimente conhecer o assunto mais a fundo em cursos online com certificado. Além de todo o aprendizado, eles conferem a documentação que você precisa para comprovar tudo aquilo que estudou. Aqui no Foco Educação Profissional você pode realizar o Curso Online Biossegurança e os mais de 700 cursos EAD sobre diferentes ramos de atuação investindo apenas R$69,90. Impressionante, não é mesmo? Faça já sua inscrição e junte-se aos mais de 140 mil alunos que já se capacitaram em nosso portal.

Esperamos que tenha gostado do artigo. Caso haja qualquer dúvida, deixe um comentário para a gente. Até uma próxima!